27 de setembro de 2010

nuvens diferentes

E eram duas janelas. Nesta, o menino olhava para a rua e buscava no andar dos homens e mulheres o movimento da vida. As nuvens, com certeza, caminhavam num passo mais lento, o que, no início, lhe causava alguma confusão. Mas ele não quis se prender a isso. Antes, olhava para a outra janela, onde estava a menina. Mas não era qualquer menina. Era a menina que fechava a janela. E era diferente o ritmo dos passos, o das nuvens, o dos pássaros e o da janela da menina que se fechava. O dia estava ensolarado, os olhos do menino castanhos e arregalados, mas ainda assim, ele não compreendia por que os pássaros voavam tão rápido, porque os homens andavam apressados, porque as nuvens deslizavam ao vento e porque a janela se fechava com o movimento impiedoso de uma frágil mão de menina.
Quando o vento soprou, o menino já se esticava na cama e, agora, buscava um sonho com nuvens velozes.

5 comentários:

Maísa Loyen. disse...

Que lindo!!!

Eu quero uma janela pra olhar! ;)

Du Santana disse...

A vida está bem veloz agora.
Queria sonhar com vidas tranquilas.
Parabéns pelo texto.
Tem selo p/ vc lá no Da Cor Da Sua Paz.

Está nessa Postagem: http://dacordasuapaz.blogspot.com/2010/12/selos.html

Gabi disse...

Desejo um sonho com nuvens velozes!!! Feliz 2011...

Ana Julia disse...

te mandei um selo, josué mendonça.
olha lá no blog.

Luis Felipe de Assis Pinheiro disse...

Demais!