21 de dezembro de 2008

no credits

Às vezes acho que estamos muito distantes de nós mesmos para distinguirmos entre um celular e um celumano.

Um comentário:

Marco Y disse...

eu acho o "ó do borogodó", aquelas pessoas que não param de falar no celular, inclusive durante as refeições...

poucas coisas na vida são tão importantes que não permitem um ser humano apreciar uma refeição..