1 de agosto de 2008

dá licença

Eu quero um lugar na sociedade. Sou magro, ocupo pouco espaço, portanto não há motivos para pânico. Se na China houvesse menos gente eu me mudaria pra lá, aproveitando o boom econômico para virar um rico empresário, mesmo tendo que amargar a experiência de ficar por décadas integrando a estatística de analfabetos, além de me tornar, idiomaticamente, um sujeito mudo e surdo. Aqui no Brasil não posso reclamar, pois já tive a oportunidade de ocupar um espaço em filas de banco, supermercado e hospital, entre outros. Uma fila é o melhor espaço na superfície terrestre para se ocupar. É tão concorrido que se você não fincar o pé com firmeza , o “fileiro”, imediatamente posicionado atrás de você, pratica uma ultrapassagem perigosa exatamente na curva.

Mas hoje o indivíduo tem outras oportunidades, graças ao avanço da tecnologia, como, por exemplo, uma página na internet. Geralmente as pessoas ao seu redor nem vão crescer o olho, simplesmente porque muitas delas ignoram que esse seu lugar existe no universo. Como o usuário tem seu login e senha, engenhosamente criados, dificilmente seu melhor amigo vai conseguir tomar seu lugar. Se o indivíduo tem um blog, por exemplo, e não gostar de um comentário, simplesmente exclui. Não é porque o ambiente é virtual que abandonaríamos nossos valores, principalmente quando se trata de algo, um tanto, ou, extremamente inconveniente. Acredito, assim, na importância social do espaço virtual. É o lugar onde você pode falar tudo o que pensa sem ser censurado ou perseguido pela polícia federal, pelo menos até descobrirem o que você anda conspirando. De qualquer forma, me parece que um pequeno espaço na internet tem feito as pessoas um pouco mais felizes, principalmente aquelas que sempre sentiram um vazio existencial por não terem desfrutado durante a “vida pré-internet” do direito e da condição elementar que toda matéria tem, garantem os físicos, de ocupar um lugar no espaço, ou que eram, apenas, sistematicamente e criminosamente sufocadas no seu direito de tagarelar em público ou numa roda de entes sociais quaisquer. Que o diga usuários de sites como Youtube e blogueiros mundo a fora. Mesmo que essas pessoas, às vezes, tenham a estranha sensação de que quase ninguém está lhe dando a mínima atenção, continuam lá persistentes, expressando algo que simplesmente sentiram vontade de expressar, acreditando no potencial e talento que aquela professora maluca do primário garantiu que possuíam, mas que ainda estavam escondidos em algum lugar misterioso de seu subconsciente.

Embora o sujeito possa navegar, isso não significa que a web seja um mar de rosas. No caso do blog, como muitos blogueiros não fizeram as devidas aulas de natação na terceira série e o utilizam como diário pessoal, acabam às vezes revelando ao mundo tudo o que não deveriam revelar, os recôndidos mais secretos e escusos de seu caráter e personalidade com todos seus defeitos, manias, síndromes, maluquices e maldades. Depois vão lamentar no msn porque agora só restaram amigos imaginários. Alguns, pervertidos, são presos porque resolveram furtar a galinha do vizinho e divulgar como manchete, embora muitos aleguem que só fizeram isso porque estavam em dúvida se a justiça realmente funcionava por aqui e resolveram fazer um teste.

Mas existe também o lado democrático, ou anárquico, como queiram. O indivíduo pode, por exemplo, aproveitando o espírito de fraternidade das olimpíadas, compor um belo post esculachando o governo chinês pelo seu autoritarismo e convidar, via e-mail, o presidente daquele país a fazer um comentário.
Outro fenômeno social a considerar é que o indivíduo comum, ou seja, aquele que nunca foi nada na vida, pelo menos midiaticamente, está demostrando, cada vez mais, um certo interesse em compartilhar do mesmo status e glamour dos ditos famosos. O orkut dá sua contribuição e sinto que é meu dever reforçar que todo cidadão tem o direito a ter fãs.

Apesar de tudo, tem sido muito divertido pra mim encontrar o trabalho de tantas pessoas, dos mais diversos estilos, rolando por aí e acho legal estarem aproveitando o ambiente virtual para comunicar o que, simplesmente, sentem prazer em comunicar. Se depender de mim, essa lista aí do lado que recomendo vai crescer na velocidade do PIB chinês.

Mas só se sobrar espaço, claro.



17 comentários:

garota do jornal disse...

"Uma fila é o melhor espaço na superfície terrestre para se ocupar. É tão concorrido que se você não fincar o pé com firmeza , o “fileiro”, imediatamente posicionado atrás de você, pratica uma ultrapassagem perigosa exatamente na curva."

Putz!Simplesmente perfeito.
Vc tbm mora em Salvador! Mata minha curiosidade: como me achou? rs

Valeu!

Walter Carrilho disse...

Ei, valeu pelos elogios. Sinta-se linkado também. E assino embaixo: "A internet não é um mar de rosas". Às vezes parece de lama, mas a gente se acostuma. abs1

Homenzinho de barba mal feita disse...

Sensacional, acho q todos deveriam desabafar através da internet, ter um fotolog, um msn e um orkut para sei lá, matar a carência...rsrs

Abraços!!!

mano maya kosha disse...

é mais do que a força de expressão livre e corrente, é a liberdade correr numa expressão realmente forte, natural, sem apelos ...seguindo ...

Nanda disse...

Oi!

1º, odeio filas!
2º, só posto no blog os meus segredos de primeiro grau, em uma liguagem que só eu entendo, situações vividas pela Maísa, meu pseudônimo, é que escrever em terceira pessoa é mais "interessante" e dá a impressão de que a "culpa" nunca é minha! rsrs

3º BEM VINDO ao Ovo!

*
Amo essas aparições, que como a sua, são otimas surpresas! Seja muito bem vindo pra voltar mais vezes, Maísa tbm te espera!
E vc tbm escreve mt bem!

.
Kisses

Nanda disse...

PS: os segredos de 2º,3º,4º etcteraetalsgraus, ficam pros amigos super intimos e pra mim mesminha!


Kisses!

Nanda disse...

Heey!
Você deve estar "on" em algum meio eletronico por ai! srrs, mas vamos deixar a magia do "escrever e ler" pro blog!
Estou te linkando...
- Pode??? Diz que sim!

É, eu já linkei! rsrs!
E eu gostei do seu post que fala sobre as roupas e as personalidades! Yes! Concordo plenamente!
E eu amo sapatos!

Kisses!

Nanda disse...

Que feliz!Grata!!
Devidamente linkados...
O sono é mais forte do que eu, hehe.

Até Breve!

batatatransgenica disse...

josué, bom dia!
gostei muito do seu espaço [já puxei uma almofada, sentei no chão e estou a ler seus posts todos].
você me ganhou na frase do besouro. :oD

Maira Parula disse...

oi, josué. valeu a visita! o link. agora vou conhecer teu blog. desculpe a demora em responder, tive problemas na conexão. um saco.

besos besos

MoizaCARTUNS disse...

Cara! O que já enfrentei de filas quilométricas não dá pra contar... mas curti a tese da democracia blogosférica, e de como isso pode ser bem ou mal utilizada. Seja como for, realmente é bem divertido "navegar" neste mundinho :)

Abraços! E valeu pelos comments no meu blog. A propósito, já tem postagem nova por lá o/

Chantinon disse...

"Do ponto de vista de um besouro, eu sou uma ficção científica"

Heheh

Adorei isso...
Se fosse no meu blog seria assim:
"Do ponto de vista de qualquer ser, eu sou uma ficção científica"

:)

Outro dia passei por aqui e li quase tudo... muito bom seus textos.

Nanda disse...

Oiii! rsrs, é... eu dou nomes diferentes pros blogs alheios, rsrs

Beso! Pode deixar, logo, logo terás muuitas postagens da Maísa!

Kisses!

tai disse...

você escreve muito bem, adorei!

está nos favoritos :]

jorginho da hora disse...

Bicho, o pior é que se vc vacilar, tomam seu espaço até na net.

batatatransgenica disse...

josué, tem indicação pro 'euacho' lá no pdubt, se aceitar.

“Com o Prêmio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc…, que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.”

Marco Y disse...

Oi Josué,

obrigado pela visita e gostei muito do teu blog. Concordo com muitas afirmações suas, que constam neste post.

Abraços